7 erros cometidos no gerenciamento empresarial e como evitá-los

As corporações precisam de boas ideias e de colaboradores motivados para conseguir resultados expressivos. Contudo, isso apenas vai gerar vantagens caso haja um bom gerenciamento empresarial. Cuidar do patrimônio e de pessoas é primordial para manter as atividades funcionando adequadamente.

Se a companhia não valorizar a sua equipe nem administrar as finanças com responsabilidade, estará correndo um sério risco de ir à falência. Em um cenário de alta competitividade, o amadorismo perde cada vez mais espaço e afasta os clientes, inclusive os mais fiéis.

Com a intenção de ajudar o seu negócio a crescer, apontaremos, neste post, 7 falhas comuns nas empresas e como evitá-las. Confira!

1. Ter pouco cuidado com os dados

A segurança da informação é um aspecto cada vez mais relevante no mundo corporativo. O vazamento de dados provoca não apenas prejuízos financeiros, mas também de reputação. Dependendo da situação, o dano à imagem pode ser irreversível ou levar anos para ser totalmente eliminado. 

Para minimizar a possibilidade de ameaças virtuais, é necessário investir em bons recursos de tecnologia da informação e comunicação, como sistemas e equipamentos de ponta. Outra medida interessante é promover a conscientização dos funcionários sobre os cuidados com os dados corporativos.

Com uma política de segurança da informação consolidada e devidamente divulgada, a companhia mostra que está seguindo as melhores práticas de gerenciamento empresarial, o que aumenta a confiança dos stakeholders. 

2. Contar com inúmeras planilhas de controle

Mesmo que os funcionários tenham um grande conhecimento em relação ao uso de planilhas, é melhor evitar ao máximo utilizá-las para controlar as atividades de uma empresa.

Já pensou uma organização com mais de 1.000 empregados adotar várias planilhas para ter dados sobre salários, treinamentos, benefícios e férias? Caso a atualização dessas informações seja feita manualmente, o risco de haver algum erro é alto.

Uma alternativa para contornar essa situação é apostar em um sistema ERP (Enterprise Resource Planning), que proporciona muitas melhorias para o gerenciamento empresarial. Isso porque permite a integração de dados entre os setores e possibilita atualizar as informações com mais rapidez e eficiência.

3. Falhar na gestão de pessoas

Não ouvir os funcionários é um dos maiores erros que uma empresa pode cometer. Na hora de dar um feedback ou durante o planejamento estratégico, é necessário oferecer uma oportunidade para o colaborador expressar o seu ponto de vista.

Essa postura é uma forma de reforçar o engajamento, aspecto fundamental para elevar produtividade. Além disso, como a equipe está na linha de frente, é muito provável que seu funcionário enxergue algo que você não teria como saber ou consiga apresentar um ponto de vista ainda não explorado.

Com relação à gestão de pessoas, é preciso ter muito cuidado com a delegação de tarefas. A recomendação é que as atividades sejam distribuídas considerando a experiência e a capacitação dos colaboradores.

Em qualquer equipe, é ruim ver um funcionário trabalhando demais e outro passando uma boa parte do tempo sem atividades. Esse problema pode ser contornado com o gestor avaliando a rotina da unidade, apoiando os colaboradores nas demandas e abrindo espaço para o diálogo. 

4. Dar pouca atenção ao planejamento financeiro

Quanto a empresa tem para investir neste ano? Qual a previsão de gastos? Qual é a estimativa de receita? Esses questionamentos devem ser respondidos pela organização. Caso essas informações não sejam priorizadas, há uma falha grave no gerenciamento empresarial.

A elaboração do orçamento é uma etapa fundamental para definir as políticas em diversos setores, como contratação de pessoas, aquisição de softwares, obras etc. Não contar com profissionais competentes para elaborar o planejamento financeiro é pedir para ser superado pela concorrência com extrema facilidade.

Isso porque a má administração das finanças prejudica o sucesso de investimentos e aumenta bastante o risco de dívidas. Não honrar compromissos com funcionários e fornecedores é um cenário que deve passar longe de qualquer organização.

Para reduzir o risco de passar por esse constrangimento, tenha na equipe contadores qualificados e também invista em uma consultoria, com a intenção de avaliar a situação financeira da empresa. Assim, o orçamento será administrado corretamente, o que cria um ambiente favorável para o crescimento do negócio.

5. Ignorar o mapeamento de processos

A burocracia não está ligada somente ao serviço público. A iniciativa privada também adota mecanismos para ter um controle maior sobre os funcionários e os serviços prestados. Mas será que todos os procedimentos usados atualmente são necessários para a boa execução das atividades?

Em virtude da acomodação, algumas companhias não dão o devido reconhecimento ao mapeamento de processos. Essa postura faz com que haja uma perda de produtividade e desperdício de tempo com ações que não agregam valor aos serviços.

Por isso, é necessário que as corporações tenham o hábito de mapear os processos. Afinal, é relevante entregar produtos melhores com menos custos e com mais agilidade, pois esse aspecto permite conquistar e fidelizar o público-alvo. 

6. Trabalhar com prazos muito apertados

É muito bom entregar uma mercadoria para o consumidor antes do previsto. Entretanto, a recomendação é ter bastante cuidado para os prazos curtos não atrapalharem a rotina da organização e tumultuarem o ambiente de trabalho.

Uma boa prática de gerenciamento empresarial é a elaboração de um cronograma que considere os riscos de as ações não serem finalizadas no menor prazo possível. Dessa forma, há uma margem de tempo para reduzir a influência de eventuais imprevistos na conclusão das tarefas. 

Ter metas para agilizar os serviços é uma ação positiva. Mesmo assim, isso deve ser feito com muito planejamento. Caso contrário, pode prejudicar a qualidade dos trabalhos e até a relação com os consumidores.

7. Desprezar o poder da comunicação

Mesmo nas tarefas mais simples, a comunicação exerce um papel muito significativo. Uma orientação repassada de forma equivocada afeta negativamente o desempenho dos funcionários.

Não contar com o apoio da área de comunicação para elaborar manuais de procedimento e de conduta é uma falha que deve ser evitada ao máximo. Por isso, é necessário criar uma política em que os funcionários tenham acesso à informação com clareza e rapidez.

Hoje, as companhias devem priorizar o gerenciamento empresarial. A concorrência e os clientes exigem que o desempenho seja melhor a cada dia. Por isso, a gestão da empresa deve estar atenta às melhores práticas do mercado, como vimos acima.

Para os que desejam melhorar a administração do próprio negócio, vale a penar, ler agora mesmo, este post sobre mapeamento de processos. O conhecimento é crucial para evoluir rapidamente.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *